TELETRABALHO - TRT/MT mantém produtividade com mais de 123 mil atos de juízes e servidores

O Tribunal também produziu 6,3 mil documentos administrativos, além de solucionar 652 demandas de TI

Entre os dias 19 de março e 2 de abril, foram produzidos 18.058 atos de juízes e 105.463 de servidores na Justiça do Trabalho em Mato Grosso.  O levantamento, feito na base de dados do Processo Judicial Eletrônico (PJe), mostra a manutenção da produtividade durante o teletrabalho, imposto de forma obrigatória no Tribunal como forma de conter o avanço do novo coronavírus (Covid-19). 

Conforme os dados extraídos do sistema, durante os 15 primeiros dias de trabalho remoto, foram emitidos no primeiro grau de jurisdição 3.074 julgamentos, 2.144 decisões e 12.840 despachos. A esses se somam os 105.463 atos dos servidores, que incluem citação, expedição de documentos, intimação, comunicação eletrônica, entre outros.

Na parte administrativa (interna), o TRT mato-grossense também manteve sua constância, mesmo com o período atípico de trabalho. Entre 18 e 30 de março houve a movimentação de 1.012 processos e a produção de 4.764 documentos, além do protocolo de 268 novos processos e o arquivamento de 335.

O período também foi de trabalho intenso para a equipe de Tecnologia da Informação e Comunicação do Tribunal que, fora as atividades rotineiras de manutenção da infraestrutura, gestão e governança, cuidados com a segurança da informação e desenvolvimento de sistemas, ainda solucionou 652 demandas.

Celeridade

A rapidez com que analisa suas demandas é uma característica do TRT de Mato Grosso, mesmo antes das medidas de restrição por conta do Covid-19. Conforme apontou o relatório Justiça em Números 2019, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Tribunal possuía, na ocasião, o menor prazo médio nacional para a publicação de sentenças no 1º grau no comparativo com todos os outros TRTs, TRFs e TJs: apenas 8 meses.

(Sinara Alvares)

 

 

 

 

 

 

 

Palavras-chave: 
Gestor da Informação: