SUSTENTABILIDADE - Tribunal dá destinação correta a quase 18 toneladas de resíduos em 2019

As ações de sustentabilidade do Tribunal em 2019 resultaram na destinação correta de quase 18 toneladas de materiais e resíduos produzidos internamente. Além da questão ambiental, a iniciativa beneficiou diretamente catadores que atuam em Cuiabá e Várzea Grande.

As cooperativas parceiras receberam cerca de 14 mil kg de papel, entre revistas, livros, papelão, processos físicos e papel branco. Também foram entregues 248kg de copos descartáveis, 533 kg de capas plásticas, entre outros.

Com o objetivo de evitar a contaminação do meio ambiente, o TRT também deu a destinação correta a 134 kg de pilhas e baterias usadas, 180 kg de lâmpadas fluorescentes, 507 unidades de toners e 35 kg de resíduos de saúde, descartados de forma a não contaminar o solo - todos os itens foram encaminhados para empresas especializadas na destinação final adequada desses materiais.

Os trabalhos, conforme explica a chefe da Seção de Gestão Socioambiental do Tribunal, Natália Pansonato, visam atender às normativas legais sobre a área, como a Política Nacional de Resíduos Sólidos e a Política de Responsabilidade Socioambiental da Justiça do Trabalho. “As ações também buscam conscientizar o corpo técnico do órgão sobre a importância da destinação correta e da reciclagem para preservação do meio ambiente e garantia de um futuro socialmente justo”, destaca.

Atualmente, o TRT de Mato Grosso mantém parcerias com duas cooperativas de catadores e conta com o apoio de outras três empresas.

Desfazimento de bens

Além das quase 18 toneladas de resíduos, o Tribunal ainda descartou de forma correta 627 bens, como mobílias, lavadoras de alta pressão, frigobar, escadas, impressoras, armários, microfones, entre outros, classificados como irrecuperáveis e declarados inutilizáveis.

(Comunicação Social)

 

 

 

Gestor da Informação: