Rondonópolis sedia audiência pública sobre metas da Justiça do Trabalho e Justiça 4.0

Vista aérea cidade de Rondonópolis

Adoção de novas tecnologias pelo Poder Judiciário está entre os temas debatidos no evento

O Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região (MT) realiza, nesta sexta-feira (05), a audiência pública 'Metas Nacionais e Justiça 4.0: o futuro da Justiça do Trabalho pós-pandemia'. O evento ocorre das 9h às 11h, na Associação Industrial e Comercial de Rondonópolis (ACIR).

Os interessados também podem acompanhar a audiência pública pelo youtube do TRT-23. 

Confira programação 

O evento será conduzido pelo presidente do TRT-23, desembargador Paulo Barrionuevo, que por 24 anos foi juiz do trabalho em Rondonópolis. O objetivo é obter informações, críticas e sugestões da sociedade para ajudar na formulação da Proposta de Metas Nacionais da Justiça do Trabalho para 2023, bem assim contribuir com o aprimoramento da Justiça do Trabalho em Mato Grosso.

A realização da audiência segue as diretrizes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para uma gestão judiciária mais transparente, transversal e inclusiva. Neste ano, considera ainda o cenário pós-pandemia, em especial o de adoção de novas tecnologias pelo Poder Judiciário.

Metas Nacionais

As metas nacionais do Poder Judiciário representam o compromisso dos tribunais para aprimorar a Justiça. Um dos objetivos é entregar serviços mais ágeis, efetivos e de qualidade. Diversos desafios entraram na pauta das metas nacionais, como o aumento da produtividade de magistrados e servidores, o estímulo à conciliação, a rapidez na tramitação dos casos, entre outros.

A audiência pública estadual em Rondonópolis ajudará a definir as propostas que o TRT de Mato Grosso levará ao Conselho Superior da Justiça do Trabalho e CNJ como parte do processo de elaboração das metas nacionais.

Justiça 4.0

Instituído pelo CNJ em 2021, o Programa Justiça 4.0 impulsiona a transformação digital do Judiciário para garantir serviços mais rápidos, eficazes e acessíveis. Nele está inserido não só o uso de novas tecnologias, mas também a adoção da inteligência artificial pelos tribunais.

O Balcão Virtual, ferramenta que permite o atendimento de advogados e partes envolvidas nos processos de forma remota, é resultado direto do Justiça 4.0. Além dele, há ainda o Juízo 100% digital, que permite audiências e julgamentos por videoconferência.

 

(Zequias Nobre)

 

 

Gestor da Informação: