MEMÓRIA - Processo mais antigo do TRT-23 tem 82 anos e será restaurado pelo TST

Imagem do processo histórico

Com páginas amareladas e gastas pelo tempo, o processo mais antigo guardado pelo TRT-23 tem 82 anos. Para preservar essa história, ação, ajuizada e concluída na década de 1940, foi entregue para restauração à Secretaria de Gestão Documental do TST pelo presidente do Tribunal mato-grossense, desembargador Paulo Barrionuevo, nesta semana.

Após o procedimento, que será realizado pelo Laboratório de Restauração e Conservação do TST, o processo será exposto no Memorial da Justiça do Trabalho em Mato Grosso.

O documento foi guardado com esmero pela equipe do Arquivo Geral do Tribunal durante todo esse tempo. Nele é possível mergulhar no passado e conhecer a história de um português que trabalhava em uma empresa de construção no período. Conhecido por chegar diversas vezes bêbado ao serviço e se envolver em uma briga com o engenheiro do empreendimento, foi dispensado por justa causa.

Ele procurou a Justiça do Trabalho para tentar conseguir uma indenização e, mesmo sem saber, entrou para história do judiciário trabalhista mato-grossense.

Foi Assim

Esse processo deu origem à primeira crônica do livro "Foi Assim... Vidas, olhares e personagens por trás dos processos trabalhistas em Mato Grosso". A obra foi publicada em homenagem aos 25 anos do TRT-23 e ganhou, em 2018, o Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça. 

Confira:

TRT 25 ANOS - Foi assim... português boêmio

Baixe o livro em PDF

Leia o livro no ISSUU

(Sinara Alvares)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Palavras-chave: 
Gestor da Informação: