Primeiro Passo: Conheça histórias de jovens que estão tendo oportunidade de mudar de vida

Página virada, a vida segue e um futuro diferente se apresenta ao jovem Victor Hugo, 16 anos. O rapaz, que chegou a ser apreendido e cumpriu medida socioeducativa, realizourecentemente o que para ele foi uma façanha: entrou em um mercado e comprou alimentos para sua casa. “Senti uma sensação maravilhosa de poder ajudar minha família com o dinheiro que estou ganhando de forma digna e mais feliz ainda em ver como minha mãe, minha vó e meu avô, que é cadeirante, estão contentes comigo”, conta emocionado o jovem.

Victor Hugo é um dos participantes do Projeto Primeiro Passo, ação desenvolvida pelo Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso (TRT/MT) e parceiros para combate ao trabalho infantil e estímulo à aprendizagem. A ação, voltada a jovens em situação de vulnerabilidade social, alia o curso de formação com o aprendizado na prática do dia a dia profissional.

Em Cuiabá, o Primeiro Passo conta com a parceria do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), da Superintendência Regional do Trabalho, da Secretaria Municipal de Assistência Social, do Ministério Público do Trabalho (MPT) e empresas de segmentos variados. Juntas, as instituições estão conseguindo transformar a realidade de adolescentes de bairros carentes da Capital.

Anne Caroline, 17 anos, é a mais nova office girl de um laboratório de análises clínicas. A jovem mora sozinha em Cuiabá desde os 14 anos e foi indicada pela Promotoria da Infância e Juventude para participar do projeto. “Após a morte do meu pai, minha família foi para o interior e eu optei em ficar aqui para estudar. Desde então, a força de vontade é minha grande aliada e o projeto foi uma oportunidade para eu seguir em frente com meus sonhos e planos futuros de concluir o Ensino Médio e ser aprovada para o curso de Direito na UFMT”, conta.

A formação profissional também está encantando o adolescente Altair, 17 anos, outro beneficiado com o Primeiro Passo. O jovem, que foi contratado para uma distribuidora automotiva de Várzea Grande, acredita que levará a experiência de participar do projeto para o resto da vida. “Este é meu primeiro emprego e a gente depende de trabalho para sobreviver, né? Recomendo a todo mundo o projeto e acho que a melhor coisa que a gente pode fazer é se profissionalizar”, salienta.

Trabalho Infantil

Para a presidente do TRT/MT, desembargadora Beatriz Theodoro, o desenvolvimento do Projeto Primeiro Passo permite à Justiça do Trabalho mato-grossense a realização de algo que realmente seja efetivo no combate ao trabalho infantil. “A Justiça do Trabalho vem, já há alguns anos, em campanha pela erradicação do trabalho infantil e, paralelamente a isso, precisávamos de ações como essa, que visam mostrar ao jovem que o primeiro passo para o trabalho é a aprendizagem”, explica.

O projeto está sendo desenvolvido este ano em duas cidades: Cuiabá e Nova Mutum. Os dois municípios foram escolhidos para receber o Primeiro Passo em razão do número de vagas disponíveis para os cursos de formação.

Os alunos que participam do projeto na Capital estão sendo qualificados para atuarem na área administrativa. Os adolescentes passaram inicialmente por um workshop na Secretaria de Assistência Social e, depois, por entrevistas de seleção nas empresas contratantes.

Após a contratação, os jovens aprendizes iniciaram o curso de formação no Senac e seguem já recebendo o salário e benefícios como vale-transporte e auxílio-alimentação.

O frutos positivos do trabalho já estão sendo colhidos, que o diga Victor Hugo. “Más amizades e a vontade de ter uma moto me levaram a um furto e aos dias de reclusão no sistema socioeducativo. Lá vivi dias muito difíceis, de muito sofrimento. Do episódio veio a lição de vida e do Primeiro Passo a oportunidade que eu precisava para mudar e seguir melhorando para me tornar um exemplo para meus irmãos, ajudar a cuidar do meu filho e seguir trabalhando, lutando”.

 

 

(Fabyola Coutinho)

 

 

 

Gestor da Informação: