COVID19 – Destinação de recursos garante compra de EPIs para bombeiros no norte de Mato Grosso

Repasse dos valores foi aprovado pelo Comitê Multi-institucional de Alta Floresta, que reúne representantes de órgãos do sistema de justiça

A Vara do Trabalho de Alta Floresta autorizou o repasse de aproximadamente 34 mil reais para a compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como máscaras e outros materiais que incluem álcool em gel e desinfetantes. Os itens darão suporte no atendimento pré-hospitalar realizado pela 7ª Companhia Independente Bombeiro Militar, protegendo os profissionais e a população por eles atendidas.

Para o tenente-coronel Ranie Pereira Sousa, comandante regional do Corpo de Bombeiros da região norte de Mato Grosso, o repasse é uma forma de auxiliar as instituições de segurança pública nesse momento de combate ao novo coronavírus: "Se não fossem esses recursos financeiros do Tribunal Regional do Trabalho, talvez as instituições não conseguissem dar uma resposta célere e eficiente junto a sociedade nesta pandemia”, disse ele. O oficial ainda defendeu a importância da alocação desses valores em ações diretas de combate à covid-19 para que se possa evitar a disseminação do vírus.

Os recursos são oriundos de uma Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT).

A destinação para o Corpo de Bombeiros foi aprovada pelo Comitê Multi-institucional da região, que reúne representantes da Justiça do Trabalho, do MPT, da Justiça Estadual, do Ministério Público Estadual, da Defensoria Pública, além de outros órgãos.

A juíza da Vara do Trabalho de Alta Floresta, Janice Mesquita, ressaltou que a liberação dos recursos vai contribuir com os profissionais e com a população nesse momento de avanço da pandemia no estado: "Após a avaliação do plano de ação apresentado para o combate ao coronavírus, o Comitê deliberou pela sua destinação porque o Corpo de Bombeiros é uma instituição séria e parceira da Justiça do Trabalho na implementação das ações afirmativas", explicou.

Recomendações

A destinação segue ainda as recomendações publicadas pela Corregedoria do TRT de Mato Grosso e pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Ambos os órgãos orientaram para que valores disponíveis para a promoção de ações afirmativas sejam liberados prioritariamente para medidas de combate ao vírus causador da covid-19.

 

(Sêmia Mauad/Zequias Nobre)

 

 

 

 

 

 

 

 

Palavras-chave: 
Gestor da Informação: