Ações do Tribunal destinaram mais de 23 toneladas de resíduos para reciclagem em 2018

Veículo do Espaço Nassar usado para recolher resíduos trazidos de casa por servidores e magistrados

As ações de sustentabilidade do TRT de Mato Grosso resultaram na reciclagem e na destinação correta de mais de 23 toneladas de resíduos. Os trabalhos envolveram itens gerados dentro do próprio Tribunal, como também o doméstico, trazido de casa por magistrados, servidores e de demais trabalhadores do órgão.

Os trabalhos, conforme explica a chefe da Seção de Gestão Socioambiental do Tribunal, Natália Pansonato, visam atender às normativas legais sobre a área, como Política Nacional de Resíduos Sólidos e a Política de Responsabilidade Socioambiental da Justiça do Trabalho. “As ações também buscam conscientizar o corpo técnico do órgão sobre a importância da destinação correta e da reciclagem para preservação do meio ambiente e garantia de um futuro socialmente justo”, pontua.

Internamente, o Tribunal enviou para reciclagem mais de 13 toneladas de resíduos em 2018, além de dar a destinação ambientalmente correta a outros 284 bens permanentes considerados irrecuperáveis.

Entre os itens considerado como bens de consumo que tiveram a destinação correta estão papel, plástico, vidros, pilhas e baterias, além de toners de impressoras e resíduos de saúde.

No caso dos bens permanentes, foram descartados 93 mobílias (como cadeiras, armários, estantes, quadros, carrinhos de transportes, e eletrodomésticos como fogão, frigobar, e ventiladores) e 191 eletrônicos (telefone, fax, bebedouro, cortador de grama etc.). Os itens não puderam ser doados pelo Tribunal a outros órgãos e entidades por serem classificados como irrecuperáveis.

Atualmente, o TRT mantém parceria com duas cooperativas de catadores para a destinação desses resíduos, além de contar com o apoio de outros quatro colaboradores, responsáveis pela destinação ambientalmente adequada.

De casa
Além da destinação dos itens produzidos no órgão, uma parceria do Tribunal com o Espaço Nassar permitiu que os que trabalham no órgão pudessem trazer para reciclagem os resíduos de casa.

Todas as sextas-feiras, um veículo da entidade recolhe, na entrada de serviços do TRT, os itens domésticos trazidos por magistrados, servidores, terceirizados e estagiários.

Em 2018, o volume enviado para a reciclagem por meio da parceria totalizou 10,10 toneladas.

O item que mais contribuiu para o total foi “Papel e Papelão”, que sozinho respondeu por mais da metade, com 5,4 toneladas. Em segundo lugar, aparece materiais plásticos, com 3,7 toneladas. A lista ainda inclui Metal (104,4 kg), embalagens Tetra Pak (73,8 kg), vidros (830,7 kg), além de 6 litros de óleo usado.

A parceira com o Espaço Nassar veio como uma alternativa a ausência de coleta seletiva no município de Cuiabá. Também faz parte dos esforços institucionais pela conscientização ambiental e da necessidade de dar uma destinação adequada ao lixo gerados dentro dos lares.

(Zequias Nobre)

 

 

 

 

 

 

Gestor da Informação: